Quero começar a praticar Yoga – Por onde começo?

Leitura: 5 min

Quem ainda não pratica Yoga, sabe que de alguma forma faz bem, que pode ajudar a lidar com o estresse cotidiano, melhorar condições de saúde e ensinar muitas coisas novas sobre o corpo e a mente. Seria bom começar a praticar Yoga, mas…

Parece complexo, sentimos preguiça, medo de sermos “ruins” no início, nos sentimos intimidados de ir à uma aula, arranjamos desculpas…É assim mesmo, começar é sempre desafiador.

O que posso dizer é que vale a pena. Porque o Yoga é um caminho de aprendizagem sem fim, que nos traz várias ferramentas para viver melhor.

Yoga significa União. Na prática, trabalhamos a união entre a mente, o corpo e a respiração. Com essas três ferramentas podemos aliviar as tensões do dia-a-dia, compreender melhor o “diálogo” entre a mente e o corpo e nos conhecer melhor.

É uma prática ampla e bastante abrangente, onde desenvolvemos foco, atenção, intenção, auto percepção, aceitação, flexibilidade, gentileza, empatia, força, relaxamento. Tudo isso vai sendo explicado aos poucos, ao longo das aulas. O Yoga traz muitas mudanças benéficas para nossa vida e com este texto queremos te incentivar a experimentar!

Então vamos por partes:

Principais tipos de Yoga

Hatha: É um estilo clássico e bastante antigo, que inclui a prática de asanas (posturas de Yoga), pranayamas (exercícios respiratórios) e meditações. Hatha é um estilo legal para quem está começando porque normalmente as aulas acontecem em um ritmo mais calmo.

Iyengar: Estilo desenvolvido pelo renomado mestre B.K.S.Iyengar. Essa prática tem foco na precisão e sutilezas dos alinhamentos. Há bastante alongamentos, as posturas são mantidas por tempos maiores, com o auxílio da respiração profunda e diversos acessórios que ajudam na acomodação e alinhamento do corpo (cadeiras, almofadas, blocos, faixas e outros).

Ashtanga: Estilo mais vigoroso, dinâmico e fisicamente desafiador. As posturas seguem uma sequência fixa. Existem 6 séries (sequencias) diferentes e conforme o praticante se torna mais experiente, avança para a série seguinte.

Vinyasa: É um estilo diversificado. Tende a ser mais similar à Ashtanga – ativo e mais dinâmico, no entanto, não segue ordens específicas para as posturas. As aulas são sempre diferentes em termos de sequenciamento e temas (focos físico-mentais).

Restaurativo: Prática super calma onde o objetivo não é a flexibilidade ou o uso de força, mas sim encontrar profunda acomodação, conforto e relaxamento nas posturas, com a ajuda e o suporte dos props (acessórios como mantas blocos, cadeira, bolster e etc). Em outras palavras, o objetivo da aula é aprender a relaxar o corpo-mente.

Kundalini: Os exercícios são repetidos e geralmente sincronizados com diferentes tipos de respiração. Os exercícios físicos não são muito similares aos que vemos nos estilos mencionados acima. O objetivo de uma prática de Kundalini é despertar o fluxo de energia através dos chakras do corpo, para que aconteça o despertar espiritual. Em outras palavras, o objetivo é a expansão de consciência. As aulas são normalmente acompanhadas de músicas devocionais.

Ao começar a praticar Yoga, tenha em mente que..

O Yoga é para todos

Você não precisa estar em forma para começar. Não importa qual a sua idade ou condição física, o legal do Yoga é que é uma prática segura, com pouquíssimo impacto e adaptável para todos os corpos. A evolução virá com a prática, de forma orgânica. Não tenha pressa, ela não te ajudará a evoluir, a constância é que irá.

Seja gentil

Possivelmente você já tenha ouvido que o Yoga vai além das posturas. Pois sim, segundo os textos clássicos, o caminho do Yoga é composto por 8 “pilares”, sendo somente 1 deles as posturas. Existem os princípios éticos que são um outro pilar, e um dos princípios éticos é o da não violência (ou gentileza).

Gentileza com nosso corpo e mente e gentileza com o mundo externo. Ou seja, é legal você saber que o objetivo não é realizar as posturas com “maestria”, nem encostar as mãos nos dedos dos pés. Mas sim praticar de forma segura, observando e respeitando os limites do seu corpo e principalmente, evitando lesões.

Além disso, procure prestar atenção ao seu diálogo interno: você está se criticando durante as aulas? Se comparando com os demais? Busque olhar para pensamentos indesejados com compreensão, acolhimento e curiosidade – Por que estou pensando assim? Qual a origem disso? Será que esse pensamento me ajuda?

A prática é sua

Caso você esteja com alguma lesão; se sentido perdido durante a aula; cansado; ou muito desconfortável em alguma postura, saiba que você sempre pode descansar na Postura da Criança (também conhecida como Balasana – foto mais adiante) ou em qualquer outra postura que seja boa para o seu corpo.

Não se sinta obrigado nem pressionado a seguir o ritmo da aula o tempo todo.

Lembre-se: A prática é para que você e o seu corpo se sintam bem. Você não deve sentir dor em momento algum.

Pode ser legal ao final da aula esclarecer suas dúvidas com o professor, pedir dicas ou sugestões para o que te desafia. Se há uma dor persistente no seu corpo, vale a pena ter um diagnóstico médico para compreender quais posturas evitar ou como modificá-las.

Use props

Os acessórios, ou “props” são super aliados para praticarmos com segurança e mais conforto. Eles nos ajudam a melhorar o alinhamento das posturas de forma progressiva, e é com a prática que você vai perceber de que forma eles se mostram necessários.

Não há vergonha nenhuma em usá-los, aliás, é mais uma forma de respeitarmos e sermos gentis com nossos corpos.

Veja um exemplo abaixo:

Respire

A respiração é a chave do Yoga. Através da atenção à respiração, saímos do foco mental e nos conectamos com o corpo. A respiração nos traz para o momento presente e acalma.

Dizemos que no Yoga os movimentos devem ser guiados pela respiração, e não pela mente. É importante que você sempre mantenha a respiração em fluxo. Se perceber a respiração ofegante ou ansiosa, é hora de dar um passo para trás.

Posturas básicas que você verá em quase todas as aulas:

SUKHASANA -A POSTURA PARA MEDITAR

ADHO MUKHA SVANASANA – O FAMOSO CACHORRO OLHANDO PARA BAIXO

BALASANA – A POSTURA DA CRIANÇA

SAVASANA – A POSTURA DO FINAL DA PRÁTICA

Veja também

Outro ponto de partida legal é aprender a clássica sequencia da Saudação ao Sol (você já deve ter ouvido falar nela), se trata de uma sequencia de posturas bem completa em termos de movimentação, alongamentos e uso de força no corpo. Veja aqui.

Por fim, vale a pena mencionar que a Om Joy recentemente lançou uma plataforma de aulas online, com vários estilos de prática, níveis, duração e professores diferentes. É uma opção bem democrática e acessível ( tem inclusive vários conteúdos gratuítos). Veja aqui.

E então?

Vamos praticar?

Com carinho,

Om Joy

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no pocket
Adriana Mattos

Adriana Mattos

Iniciou seu contato com temas ligados à saúde e espiritualidade em 2015, quando começou a estudar Mindfulness, Budismo e praticar meditação. Desde essa época, vem se dedicando a aprofundar seus conhecimentos em diversos assuntos ligados à saúde, bem-estar, religiões e espiritualidade. Teve fortes imersões e experiências através dos retiros que fez. É Reikiana e instrutora de Yoga (formação pela Byron Yoga Centre) e Meditação. Apaixonada por todo esse universo, tem uma busca sincera pelo autoconhecimento e por ser uma presença cada vez mais benéfica para si e para o entorno.

Cupom de desconto OM JOY!

12%

de desconto

Para usar em nossa loja virtual!

Horas
Minutos
Segundos

Insira Agora seu e-mail e destrave o cupom!

Aqui esta seu cupom!

Copie e cole no carrinho de compras do site

				
					OMBLOG12
				
			

compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram