6 Dicas importantes para uma prática segura de Yoga

Leitura: 3 min

Ela é atrativa sob todos os aspecto e tem se popularizado cada vez mais no mundo todo, mas são necessários alguns cuidados para que os benefícios sejam obtidos. Pensando nisso, escolhemos escrever sobre como realizar uma prática segura de Yoga 😉 .

Estudos dizem que ela pode aumentar a capacidade cognitiva, melhorar a respiração, reduzir dores crônicas, entre outros vários benefícios.

Por outro lado, se praticada incorretamente, sem segurança, ela pode nos lesionar.

Aulas com muitas pessoas, por exemplo, podem impossibilitar o(a) professor(a) de observar atentamente os alunos para corrigi-los ou adaptar posturas de acordo com suas necessidades específicas, a fim de prevenir lesões.

Pensando nisso, listamos abaixo 6 dicas para auxiliar em uma prática segura de Yoga:

  1. Se necessário, faça seu diagnóstico

Se estiver sentindo qualquer dor física constante, procure um Ortopedista e faça um diagnóstico.

Professores tem a capacidade de auxiliar uma pratica com base em uma queixa, mas se por acaso se tratar de uma lesão mais séria, possivelmente será necessário, também, o tratamento ou orientação de um Fisioterapeuta ou Médico.

A Yoga é uma prática que envolve uso de força e torção em quase todos os músculos e, se mal orientada, pode piorar seu quadro clínico.

  1. Vá com calma

Ninguém espera estar apto a correr uma maratona no 1º dia que começa a praticar corrida. Com a Yoga não é diferente.

Um grande e valioso princípio da Yoga é não se comparar com os outros.

Diz-se que quando há, numa sala cheia de praticantes, a intenção presente de que todos façam uma boa prática, ao final da aula, os verdadeiros benefícios de cura do Yoga circularão no ambiente.

Nossa mente às vezes está mais à frente do que onde está o nosso corpo.

Yoga significa união (união da mente, do corpo e espírito) e para entender esse significado, é essencial que a princípio, os dois primeiros estejam alinhados.

O importante é entender ‘onde você está’.

Uma prática com presença, clareza e honestidade consigo mesmo(a), traz os verdadeiros benefícios.

  1. Aquecer é importante

Aquecimentos simples (ex: girar ombros, pescoços, punhos, leves torções, movimentos fluidos e uso leve de força) ajudam a preparar ou ‘avisar’ o corpo para ir aumentando a atividade metabólica e ir se ajustando para sustentar exercícios e posturas mais desafiadoras que seguirão.

Lembre-se de aquecer a mente também: faça algumas respirações conscientes no início da prática para trazer concentração.

  1. Adapte, use os Props

Não há vergonha em não estar pronto para sustentar uma postura completamente sozinho.

Se sentir um alongamento extremo e dolorido, por exemplo, um bloco ou outro Prop pode te ajudar a avançar mais confortavelmente naquele Asana (postura). Há muitas opções de suporte para a prática, clique aqui se quiser conhecer algumas.

Regra de ouro: Seja gentil com seu corpo e aprecie seu processo.

  1. Comunique-se

Avise seu instrutor(a) se houver alguma lesão ou dor significativa (ex: torcicolo) no dia da prática.

Os Asanas devem ser modificados para necessidades específicas, e um bom professor deve adaptar suas instruções para atender, beneficiar e proporcionar uma prática segura aos alunos.

Vez ou outra, se sentir a necessidade durante a prática, discretamente chame ele (ela) para te auxiliar em uma determinada postura.

Se informe para saber como modificar, ou o que fazer, caso não saiba muito bem como ‘estar’ em uma postura.

  1. Acima de tudo: escute seu corpo

Esteja atento ao seu corpo durante toda a aula.

Algumas posturas podem ser desafiadoras, podem até ‘cansar’ os músculos, mas nunca devem nos fazer sentir dor. Da mesma forma que existe diferença entre um alongamento ‘bom’ e um alongamento dolorido.

E se um certo Asana não estiver funcionando mesmo, não tenha vergonha de simplesmente não fazer, você sempre pode descansar na postura da criança (Balasana) e focar nas posturas que te trarão benefícios.

O corpo, a mente e o corpo emocional, obterão os benefícios integrais e em máximo potencial se, por traz da execução e do desafio, houver um senso de calma e segurança.

Nesse outro artigo, falamos um pouco mais sobre consciência corporal, esperamos, com esse texto, ter ajudado você a realizar uma prática segura de Yoga.

Até a próxima,

Namastê!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no pocket
Adriana Mattos

Adriana Mattos

Iniciou seu contato com temas ligados à saúde e espiritualidade em 2015, quando começou a estudar Mindfulness, Budismo e praticar meditação. Desde essa época, vem se dedicando a aprofundar seus conhecimentos em diversos assuntos ligados à saúde, bem-estar, religiões e espiritualidade. Teve fortes imersões e experiências através dos retiros que fez. É Reikiana e instrutora de Yoga (formação pela Byron Yoga Centre) e Meditação. Apaixonada por todo esse universo, tem uma busca sincera pelo autoconhecimento e por ser uma presença cada vez mais benéfica para si e para o entorno.

Cupom de desconto OM JOY!

12%

de desconto

Para usar em nossa loja virtual!

Horas
Minutos
Segundos

Insira Agora seu e-mail e destrave o cupom!

Aqui esta seu cupom!

Copie e cole no carrinho de compras do site

				
					OMBLOG12
				
			

compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram